• Avenida Pedro Almeida, 145 - Teresina - PI, 64052-280
  • (86) 3233-9506 | 3232-3534 | 3133-6060 | 8858-3872
  • comjornalismo@icsrita.org.br
Em Notícias

Sala Agostinho Pinto recebe Sonora Brasil Sesc

Um dos mais importantes projetos de circulação da música no país, o Sonora Brasil Sesc chega a Teresina com concertos que ocorrerão no período de 13 a 17 de setembro, na sede do Projeto Música Para Todos. Toda a programação tem classificação livre e entrada gratuita.

As Cantadeiras do Sisal e Aboiadoras de Valente (BA) abrem as apresentações dia 13 de setembro, às 19h30, no auditório do Projeto Música para Todos, que fica na Avenida Pedro Almeida, 145 – São Cristóvão).

As Cantadeiras do Sisal são mulheres que trabalharam por muito tempo nas várias etapas de produção da fibra, desde o plantio até a fabricação dos produtos derivados. Atualmente, são artesãs, ofício que aprenderam a partir de projetos desenvolvidos na região da Bahia.

O repertório das cantadeiras, entoado em grupo durante a produção do artesanato, é formado por cantigas conhecidas desde a infância e outras de uma memória mais recente que tratam de questões cotidianas e fazem alusão à particularidades da produção.

O Sonora Brasil Sesc entra na sua 18ª edição, apresenta os temas Sonoros ofícios – cantos de trabalho e violas brasileiras, que serão desenvolvidos em 2015 e 2016. Quatro grupos participam desta edição: Destaladeiras de fumo de Arapiraca (AL), Cantadeiras do Sisal e Aboiadoras de Valente (BA), Quebradeiras de coco babaçu (MA) e o Grupo Ilumiara.

O projeto percorre 130 cidades – a maioria distante dos grandes centros urbanos, realizando 480 concertos por ano.

O grupo Ilumiara, de Minas Gerais, é atração do dia 14. Ele, que já esteve se apresentando no Piauí, é formado por cinco músicos e conta com músicas populares ainda vigentes em alguns estados do Brasil, com predomínio da região Nordeste e no estado de Minas Gerais. A antropologia foi o mote norteador para que os músicos pudessem criar arranjos e dar ainda mais qualidade a cada canção.

Sem utilizar microfones, o grupo Ilumiara tem um dos mais profundos e sensíveis estudos da música popular brasileira.

No dia 15, quem se apresenta no Palácio da Música é o grupo formado por quebradeiras e coco babaçu, no Maranhão. E fechando a programação do Sonora Brasil as Destaladeiras de fumo de Arapiraca, em Alagoas.

Formado por cinco mulheres do Sítio Fernandes, na zona rural do município, e pelo mestre de coco de roda Nelson Rosa – reconhecido como “patrimônio vivo” de Alagoas –, a trupe se apresenta nesta etapa pelas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste.

Além das tradicionais canções entoadas na rotina de destalação do fumo, principal atividade econômica durante cinco décadas em Arapiraca, cantigas de barreiro e tapagens de casa, rojões de eito e pagode embalam o repertório do grupo, formado por Josefa Correia Lima dos Santos, Isabel Cipriano dos Santos, Regineide Rosa dos Santos, Rosália Gomes dos Santos e Rosinalva Farias dos Santos, além de Mestre Nelson Rosa.

Fonte: Liliane Pedrosa – Jornal Meio Norte

11921815_835487436549524_9089223797515832575_o