• Avenida Pedro Almeida, 145 - Teresina - PI, 64052-280
  • (86) 3233-9506 | 3232-3534 | 3133-6060 | 8858-3872
  • comjornalismo@icsrita.org.br
Em Destaque,Notícias

PROJETO MÚSICA PARA TODOS PARTICIPA DE DISCUSSÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AS MULHERES

CAPA

O Projeto Música Para Todos teve a honra de ser convidado para uma reunião com as Mulheres da Zona Leste de Teresina, neste sábado (11/02/17), no Bairro Anita Ferraz, para tratar duas importantes pautas:

– Apresentação do Plano Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres;

– Captação de demandas das mulheres para a gestão 2017.

O Centro de Referência da Mulher Vítima de Violência – Esperança Garcia oferece atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar e outras do gênero.  O Centro fica localizado na Rua São Pedro, 1775, no centro da cidade, e está vinculado à Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (CMPM) em parceria com a Ação Social Arquidiocesana (ASA).

A violência contra as a mulheres acontece em todas as fases da vida, sendo um fenômeno social e cultural, que ainda é cercado pelo silêncio e medo. A maioria dessas mulheres, por vergonha, medo, dependência financeira ou emocional, sofrem sozinhas e caladas. Precisamos fortalecê-las para que denuncie”, ressalta a Coordenadora, Francisca Lima.

Ela explica que o objetivo do Centro é promover a ruptura da situação de violência e a construção da cidadania por meio de ações de atendimento psicológico, social, jurídico e de orientação e informação à mulher em situação de violência. “Vamos proporcionar o atendimento e o acolhimento necessário à superação da situação de violência ocorrida, contribuindo para o fortalecimento da mulher e o resgate da sua cidadania”.

O espaço irá exercer também o papel de articulador das instituições e serviços governamentais e não governamentais que integram a Rede de atendimento, a fim de fomentar ações Inter setoriais e desenvolver estratégias de integração entre os serviços, objetivando o melhor atendimento.

COO

Lisian Priscila  – Coordenadora de Articulação da Secretaria Municipal de Políticas Públicas Para as Mulheres

Ligian Priscila Oliveira, Coordenadora Municipal de Articulação Para Políticas Públicas Para Mulheres, esclareceu que: “- A Secretaria Municipal de Políticas Públicas Para Mulheres, tem como objetivo, nessas reuniões de articulação territorializada, chamadas “MULHERES EM PAUTA”, apresentar um plano Municipal de Políticas Públicas Para Mulheres e captar as demandas de cada território de Teresina, para organizar um plano de ações para 2017, nas atividades da Secretaria, com o objetivo de que enfim se possa criar um diálogo com a sociedade.”

jjjj

Patrícia Sá – Relações Públicas do Projeto Música Para Todos e Hélida Braga , Assistente Social do Música Para Todos

Para Hélida Braga, Assistente Social do Projeto Música Para Todos, o resultado da discussão em torno das articulações das ações, a serem desenvolvidas entre 2017 e 2019, foi muito boa: “- A discussão girou em torno do plano a ser desenvolvido e da transversalidade em que isso implica, como por exemplo, o enfrentamento a violência, a autonomia e desenvolvimento econômico e social, e nesse enfrentamento foi proposto: estudo com a comunidade a respeito de questões relacionadas a saúde, o enfrentamento a violência, a educação e a inclusão produtiva dentro da comunidade.”

Já para Patrícia Sá, Relações Públicas do Projeto Música Para Todos “O ponto mais importante que foi discutido e levantado pelas próprias mulheres da comunidade foi sobre a questão da falta de acesso a saúde dos moradores dessas redondezas, outros pontos importantes foram a educação e a violência, onde houve um pedido para que existisse uma Delegacia Especializada para mulheres da região” – para Patrícia Sá – “Não é somente o poder público que realizará as mudanças, parcerias com empresas privadas e ONGs também são importantes. A conscientização dos moradores deve ser feita através de palestras em parceria com a Prefeitura, ou até mesmo nas escolas esclarecendo pontos básicos sobre os Direitos das Mulheres, como o fato de que se ela denuncia através do Disque Denúncia, tudo ficará em sigilo e que não sofrerá represálias por isso. A comunidade deve ser fortalecida pois esses serviços são direitos, e a sociedade paga impostos, para que eles sejam uma realidade.”

Recente pesquisa realizada pela Corregedoria Geral de Justiça do Poder Judiciário do Estado do Piauí em 2012 aponta que o perfil da maioria das vítimas de violência encontra-se na faixa etária economicamente produtiva, entre 20 a 39 anos. A maioria é solteira (41%), com ocupações não remuneradas (do lar ou estudantes), ou com profissões/ocupações precarizadas (doméstica, auxiliar de serviços gerais, vendedora, aposentada).

Quem foi Esperança Garcia          

Esperança Garcia viveu na região de Oeiras na fazenda de Algodões, situada a cerca de 300 km de Teresina. Sua coragem se expressa através de uma carta escrita por ela e encaminhada ao Governador do Piauí, Gonçalo Lourenço Botelho de Castro, denunciando os maus tratos de que era vítima, juntamente com seus filhos e companheiras.

A carta caracterizou-se como um marco de resistência negra, pela sua coragem e ousadia em denunciar os maus tratos sofridos, mesmo sendo escrava, em uma sociedade que, à época, era formada em sua maioria por analfabetos. Esse documento serviu de inspiração para diversas manifestações contemporâneas como o grupo de mulheres que trabalham pela cidadania da mulher negra piauiense, e recebe o nome de Esperança Garcia, assim como a maternidade de Nazaré do Piauí. Em 06 de setembro, data em que a carta foi escrita, é comemorado o dia estadual da consciência negra no Piauí, através de um projeto de lei do então Deputado Estadual Olavo Rebelo em 1998.

Sobre o Projeto Música Para Todos – Realizado pelo Instituto Cultural Santa Rita, o Projeto Música Para Todos foi criado em Teresina (PI), em 1999, e oferece atualmente Cursos Livres, Iniciação Musical e Prática em Orquestra, para milhares de crianças, jovens, adultos e idosos. A Instituição tem por objetivo transformar vidas através da música e da arte. Já foram beneficiados com a iniciativa mais de 38 mil alunos tanto na capital como no interior do estado.

Apoio Cultural – Em 2017, o Projeto Música Para Todos completa 18 anos e orgulha-se em receber Apoio Cultural do INSTITUTO VOTORANTIM e Patrocínio do ARMAZÉM PARAÍBA, PINTOS, FERRO NORTE, E CONSELHO NACIONAL DO SESI, empresas que acreditam no poder transformador da arte e da cultura.