• Avenida Pedro Almeida, 145 - Teresina - PI, 64052-280
  • (86) 3233-9506 | 3232-3534 | 3133-6060 | 8858-3872
  • comjornalismo@icsrita.org.br
Em Notícias

Oficina de Coral movimenta o Encontro de Corais de Teresina

O 17º Encontro de Corais de Teresina – Encothe- traz muito mais do que apresentações no Clube dos Diários entre os dias 10 e 12 de dezembro. Um dos mais respeitados maestros do Piauí, Beetholven Cunha, ministrará uma oficina para regentes ou participantes de coros infantis e infanto-juvenis. As aulas acontecem na Casa da Cultura no dia 12 e as inscrições estão abertas e podem ser feitas na sede da Fundação Monsenhor Chaves.
O Encontro de Corais é realizado pela Prefeitura de Teresina através da Fundação Monsenhor Chaves e trata-se de uma mostra musical sem caráter competitivo, caracterizando-se por ser um instrumento de intercâmbio e congraçamento entre os diversos grupos participantes. O evento tem como objetivo reunir coros, com o fim de estimular, desenvolver e aprimorar a prática do canto coral no Estado do Piauí e no Nordeste do Brasil; conscientizar a comunidade sobre a importância social, educativa e cultural do canto coral; incentivar a criação de um mercado de trabalho para regentes e professores de canto e música, além de difundir o trabalho dos coros.

O Encontro de Corais ainda está com inscrições abertas até hoje (11). Os interessados podem se inscrever na sede da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves – FMC, Rua Eliseu Martins, 1426, telefone: (86) 3215-7820.

A oficina com o maestro Beetholven Cunha acontece dentro do Encontro de Corais com o título “Dirigindo um coro Infanto-Juvenil” e traz ensinamentos sobre preparação prévia do regente, definições de coro infanto-juvenil, noções de como preparar o coro antes de cantar, de como ensinar as notas musicais, que tipo de repertório usar e como deve ser o desempenho nos concertos.

A oficina terá seis horas de duração, com início às 8h30 do dia 12 de dezembro na Casa da Cultura, e conta com auxílio do coro infanto-juvenil de Água Branca. As inscrições são gratuitas, podem ser feitas na sede da FMC e, segundo o maestro Beetholven Cunha, a única despesa será com uma apostila, vendida a R$ 15.

Beetholven Cunha é compositor, maestro, arranjador, instrumentista e educador. Ele é pernambucano e nasceu na cidade de Goiana, onde cresceu ouvindo as manifestações urbanas e folclóricas características de um interior pernambucano (serestas, caboclinhos, cavalos marinhos, frevos e maracatus). O paradoxo entre lirismo e democracia sonora herdou do pai (poeta) Juarez Rodrigues da Cunha que ouvia de tudo um pouco em casa. O lado de erudição veio do tio Eduardo Santana, violonista, educador, regente da Orquestra de Pau e Cordas da cidade de Goiana e amante do repertório de concerto principalmente do compositor Johannes Brahms.

Iniciou os estudos musicais aos 6 anos de idade e, desde então, não parou mais. Em 1998, depois de uma extensa vida acadêmica, tem aulas de regência Coral e canto com a soprano e regente do coral jovem da Brigam Yang University (EUA), a maestrina Grace Dannis. A convite da maestrina, no ano de 1999 viaja para os Estados Unidos e dirige concertos com corais jovens combinados e orquestras combinadas no estado de Utah (Provo e Salt Lake).

Hoje em suas obras executadas por orquestras e grupos camerísticos no Brasil e em países como, Áustria (Viena), Itália (Milão), Suíça (Zurique), Japão (Okinawa) Líbano (Beirute), Alemanha e Portugal (Póvoa de Varzim e Portimão).