• Avenida Pedro Almeida, 145 - Teresina - PI, 64052-280
  • (86) 3233-9506 | 3232-3534 | 3133-6060 | 8858-3872
  • comjornalismo@icsrita.org.br
Em Destaque,Notícias

20ª EDIÇÃO DO SONORA BRASIL EMBALA A VOLTA ÀS AULAS DO PROJETO MÚSICA PARA TODOS

images (1)

O foco do Projeto Nacional Sonora Brasil, do Sesc, que chega este ano a sua 20ª edição, é presentar ao público expressões musicais fortes, mas ainda pouco difundidas e que integram o cenário cultural brasileiro, em Teresina o Sonora Brasil do Sesc, tem parceria com o Projeto Música Para Todos.

Considerada a maior em circulação musical do País, a iniciativa aportou na cidade verde para um circuito que aconteceu de 03 a 06 agosto, durante a semana da volta as aulas do Projeto Música Para Todos.

A iniciativa trouxe apresentações de quatro grupos com o tema “Na pisada dos cocos”, tendo a abertura do Coco de Zambê. Todas as apresentações foram gratuitas e muito prestigiadas pelo público que cantou e dançou com os integrantes dos grupos.

Além do Coco de Zambê, de Tibau do Sul (RN), participam do tema “Na pisada dos cocos” outros três grupos: o Coco de Tebei, da comunidade Olho D’Agua do Bruno, da cidade de Tacaratu (PE), Samba de Pareia, da Mussuca (SE) e o Coco de Iguape de Fortaleza (CE).

Dona Sessé é uma das artista do Grupo Samba de Pareia da Mussuca que aos 57 anos, está cheia de força e desenvoltura para continuar a bater os tamancos no samba, que aprendeu “só de ver” sua avó, Maria São Pedro, que sambou até o fim da vida, assim como pretende a neta. “É uma coisa centenária, passada de geração a geração. É uma tradição muito apreciada na comunidade quilombola e a Mussuca não deixa isso acabar”, conta Dona Sessé.

SAIBA MAIS SOBRE OS GRUPOS DO SONORA BRASIL “NA PISADA DOS COCOS” QUE PASSARAM PELO PROJETO MÚSICA PARA TODOS

COCO DE ZAMBÊ

O Coco de Zambê é uma expressão cultural praticada no município de Tibau do Sul, litoral do Rio Grande do Norte, que chegou aos engenhos de cana-de-açúcar e colônias pesqueiras da região por intermédio de escravos africanos.

A música do grupo se caracteriza como um canto responsorial, puxado pelo mestre e respondido pelo coro de vozes, e a dança acontece numa roda que mantém no centro os tocadores. Os brincantes se revezam reverenciando o tambor e realizando passos livres de grande energia, que lembram movimentos da capoeira e do frevo. Uma de suas principais características é o fato de ser praticado apenas por homens.

2017.08.03 COCO DE ZAMBE (37)

COCO DE IGUAPE

Coco de Iguape – A música do Coco de Iguape tem a estrutura de refrão fixo, apresentada pelo mestre e cantada pelos brincantes. Os instrumentos utilizados pelo grupo são o caixão, feito de madeira em forma de caixa, o ganzá e o triângulo, pouco encontrado no coco. A dança tem como característica ser mais pulada e acontece em pares, um de cada vez no meio da roda. No repertório, estão músicas como: “Café”, “Diga Lá, Marino”, “Meu navio é cergueiro”, “Meu relógio deu hora” e “Helena”.

O grupo é formado pelo mestre Chico Caçoeira, Klévia do Iguape, Renato Cabral, Wellignton Monteiro, João Anastácio de Carvalho, José Ailton da Costa Miranda, Altamiro da Costa e Adonai Ribeiro. Os integrantes se apresentam descalço e as vestimentas são feitas artesanalmente com o mesmo tecido usado nas velas das jangadas.

MPT_0428

COCO DE TEBEI

Tebei é o nome dado, em Tacaratu/PE, ao coco cantado e dançado pela comunidade Olho D’Água do Bruno, com a intenção de aplainar o chão de barro de uma casa cuja construção está sendo finalizada. A dança é executada por casais; as mulheres também cantam e os homens marcam o ritmo percussivo com os pés. Não há instrumentos musicais no coco. O Coco de Tebei mantêm esta tradição de música e dança pouco difundida em outras regiões do Estado, há mais de 100 anos.

MPT_0391

SAMBA DE PAREIA DA MUSSUCA

O Samba de Pareia é dançado em pares, podem de homens com mulheres, ou só de mulheres, quando os homens ficam responsáveis por tocar os instrumentos. Os pares mudam conforme o avanço das batidas.

A sonoridade do tambor, da cuíca, do atabaque e do ganzá ganha a companhia dos indispensáveis tamancos. A batida contra o chão faz parte da música. As roupas também englobam a tradição. São vestidos rodados floridos e ornamentos como colares e brincos. Tudo para embelezar o samba.

DSC00351

Sobre o Projeto Música Para Todos – Realizado pelo Instituto Cultural Santa Rita, o Projeto Música Para Todos foi criado em Teresina (PI), em 1999, e oferece atualmente Cursos Livres, Iniciação Musical e Prática em Orquestra, para milhares de crianças, jovens, adultos e idosos. A Instituição tem por objetivo transformar vidas através da música e da arte. Já foram beneficiados com a iniciativa mais de 38 mil alunos tanto na capital como no interior do estado.

Apoio Cultural – Em 2017, o Projeto Música Para Todos completa 18 anos e orgulha-se em receber Apoio Cultural do INSTITUTO VOTORANTIM e Patrocínio do ARMAZÉM PARAÍBA, PINTOS, FERRO NORTE, E CONSELHO NACIONAL DO SESI, empresas que acreditam no poder transformador da arte e da cultura.